Loading...

domingo, 20 de março de 2016

Indignação

 INDIGNAÇÃO 

Rosemary Amabile  

Cala a boca,
cala a mente,
cala a morte.
Cala a sorte...

Vês e cala a boca?
Cala a mente.
Vês e cala a morte.
Assim cala a minha sorte...

Quem protesta?!
Quem não presta?
Quem tem boca
e que se presta.

Quem protesta?!
Quem defende?
Quem tem boca e se inflama,
e que se presta?!

O que reclama,
o que se inflama,
o que olha,
e se cala,
é comparsa 
sua palavra é só farsa.

O que reclama,
e só comenta
o que olha,
e se cala,
é comparsa 
sua palavra é só farsa.

Se me vês assim ferido, abandonado.
Se me vês maltratado, ultrajado.
Não sabes que sou sem defesa?
Não sabes que tenho vida e ela é frágil?

Sua palavra e sua ação
são o que Deus quer
são Dele a mão.

Não passes apressado, indiferente.
Meu cuidado é prioridade
sobre o que quer que tenhas a fazer.
Tua dedicação é o amor que tenho a receber de ti.

Não me ignores não me deixes!
Preciso, só tenho o teu compromisso.
Arranje um tempo para mim.
Não sabes, não fazes conta
do que te recompensará o destino!

Pai Francisco te lembrará das palavras:

“O que fizer a um dos meus pequeninos, a mim o fará”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário