Loading...

domingo, 20 de março de 2016

Planando








PLANANDO 

 Rosemary Amabile

Vôo, num plano, sem eira, um planador.
Ganhando o espaço, em vôo livre.
Primeiro alçada, içada pelo guia, o motor.
Depois, cordão umbilical liberto, para a luz, para a vida...
Eu vôo!... Em sonho de ser pássaro.
Ah!... Quem me dera ter as asas da liberdade física,
arremedo de liberdade de espírito.
Eu vou voar!...

Daqui do alto o mundo é bom, o mundo é muito belo.
- Tudo à distância se unifica numa só massa,
o horizonte marca o seu limite físico,
e nesse extremo começa o espaço infinito,
o reino que eu quero.

Daqui de cima não se vêem as mesquinharias,
as misérias, o desamor.
Vou voar no azul, na solidão mais plena.
Vou me soltar e me transformar em ser alado,
Incorporando-me ao metal e dar-lhe vida própria – sonho de deuses!

Débil ser que sou, tento conter o espaço em meu peito, e sou contida.
Tento manter o sonho, reter o momento para gozo eterno.
O espaço, morada dos deuses, nesse momento é meu!



Nenhum comentário:

Postar um comentário